Melhores Práticas

Iniciando um Projeto de Tradução de CMS Multilíngue

Ao abordar a localização do sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS), é importante observar que as estratégias diferirão drasticamente de uma empresa para outra. O que funciona para um fornecedor ou parceiro de negócios pode não ser o melhor para suas próprias necessidades.
Gabriel Fairman
2 min

Ao abordar a localização do sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS), é importante observar que as estratégias diferirão drasticamente de uma empresa para outra. O que funciona para um fornecedor ou parceiro de negócios pode não ser o melhor para suas próprias necessidades.

A maioria do seu plano dependerá das ferramentas nativas e compatíveis com o seu CMS. Ao trabalhar em um projeto de tradução de CMS, existem dois grandes fatores que irão ditar sua estratégia - a plataforma que você usa e os tipos de arquivos de importação/exportação.

Tradução de CMS por Conteúdo e Tipos de Arquivos de Importação/Exportação

Existem quatro principais CMSs consistentemente utilizados: Adobe Experience Manager, WordPress, Drupal e Sitecore. Cada um requer uma abordagem diferente para arquitetura e formatos de arquivo específicos para importação e exportação de texto.  

Adobe Experience Manager (AEM)

O AEM possui um framework de tradução que é uma parte nativa do programa. Isso significa que a arquitetura completa já está disponível; você só precisa configurá-la. Uma vez concluído, você pode desfrutar de um processo de localização quase-automático onde você importa e exporta arquivos XML que serão renderizados de forma previsível, aliviando o fardo dos desenvolvedores.

WordPress

O WordPress não possui um framework de tradução nativo. Você pode usar um conector ou o plugin multilíngue do WordPress, mas terá que construir a arquitetura você mesmo. No entanto, como esta é uma plataforma tão popular, muitas agências de tradução, incluindo o Bureau Works, desenvolveram seus próprios conectores e programas para estabelecer a arquitetura para a tradução de sites multilíngues.

Drupal

Drupal é muito semelhante ao WordPress em termos de capacidades de tradução, mas opera com módulos em vez de plugins. Um dos primeiros módulos que os usuários precisarão baixar é o módulo de internacionalização, que dará suporte ao sistema de taxonomia e menu para vários idiomas.    

Sitecore

Sitecore, assim como o AEM, faz da localização um foco principal de sua plataforma, que é gerenciada por meio de um sistema de árvore de conteúdo. Os usuários podem configurar árvores separadas para cada localidade ou usar uma árvore compartilhada para todo o conteúdo. Eles também podem adotar uma abordagem híbrida em que utilizam tanto árvores compartilhadas quanto isoladas. Isso permite mais flexibilidade para alterar o conteúdo e a estrutura por idioma. Ao escolher um CMS, é importante considerar como ele lida com o formato de importação/exportação que você utiliza. Isso determinará o quão facilmente você pode preservar seu código quando traduzir um CMS. Existem quatro formatos comuns que você verá na tradução:

Linguagem de Marcação Extensível (XML)

Este formato é tanto legível por humanos quanto por máquinas, tornando-o muito útil em projetos de tradução. É relativamente fácil decifrar entre código e conteúdo quando são usadas tags e segmentação adequadas.

Notação de Objeto JavaScript (JSON)

Assim como o XML, o JSON também é legível tanto para humanos quanto para máquinas. JSON é particularmente útil na transmissão de informações, por isso é comumente a opção padrão em um CMS.

Linguagem de Marcação de Hipertexto (HTML)

O HTML é provavelmente um dos formatos de codificação mais familiares, dada sua utilização padrão entre as páginas da web. Traduzir arquivos HTML pode ser um pouco desafiador, mas existe um atributo de tradução que permite aos usuários indicar qual texto deve ser traduzido e qual deve ser evitado.

Valor Separado por Vírgulas (CSV)

O CSV não deve ser usado para tradução, pois esse formato é composto principalmente por dados de texto separados por vírgulas. O sistema não consegue diferenciar vírgulas gramaticais de vírgulas relacionadas ao código, então é muito fácil quebrar arquivos de tradução. A estratégia completa para traduzir seu conteúdo vai depender desses dois fatores. Cada CMS exigirá uma abordagem diferente, assim como cada formato de arquivo. Você também terá que considerar seus objetivos gerais, idiomas e a flexibilidade de que precisará para cada página. No geral, é um trabalho tremendo que requer uma abordagem medida.  

Começando pequeno para o sucesso da tradução de cms

Independentemente da plataforma ou tipo de arquivo escolhido, há uma melhor prática para a tradução de cms que será válida para qualquer projeto - adote uma abordagem lenta e constante. Não tente traduzir um site massivo de 500 páginas de uma só vez; comece pequeno, apenas com algumas páginas de destino e outros conteúdos de alta prioridade, e teste-o usando esse conteúdo. Isso permitirá que você resolva bugs e problemas antecipadamente.

A tradução de cms é uma tarefa enorme, mas a estratégia certa e as ferramentas adequadas ajudarão a simplificá-la. É por isso que é importante trabalhar com uma agência de tradução que esteja familiarizada com os detalhes da maioria, se não de todas, as plataformas e tipos de arquivos. Dessa forma, você pode ter certeza de que tanto o seu conteúdo quanto o seu código farão a transição para novos mercados com sucesso.

Bureau Works pode ajudar a controlar seu projeto de tradução de cms por meio de nossas soluções e ferramentas específicas da plataforma. Solicite uma demonstração para ver nossa tecnologia em ação.

Experimente a Bureau Works gratuitamente por 14 dias.

Integração com ChatGPT
Comece agora mesmo
Os primeiros 14 dias são por nossa conta
Suporte básico gratuito