Melhores Práticas

10 Melhores Práticas para Design de Websites Multilíngues

O design de um site multilíngue é um pouco de uma frase enganadora porque ele destaca principalmente as partes gráficas de um site que compõem a experiência do usuário - sem identificar claramente a arquitetura subjacente necessária para fazê-lo funcionar.
Gabriel Fairman
2 min

O design de um site multilíngue é um pouco de uma frase enganadora porque destaca principalmente as partes gráficas de um site que compõem a experiência do usuário - sem identificar claramente a arquitetura subjacente necessária para fazê-lo funcionar.

Ao pensar nisso de um ponto de vista arquitetônico, você será capaz de entender melhor o escopo real da tarefa. Você está essencialmente reconstruindo seu site para um idioma diferente, e apoiando esse processo estão os componentes nos bastidores que seus visitantes nunca veem. Se mais pessoas pensassem dessa maneira, entenderiam por que o planejamento proativo é tão necessário.

Na maioria das vezes, uma empresa começa seu processo de design estritamente focada no inglês. No entanto, por causa disso, eles perdem oportunidades de internacionalizar seu conteúdo desde cedo e garantir que eles serão capazes de localizá-lo e traduzi-lo facilmente. Essa é a essência do design de websites multilíngues: uma mentalidade proativa.

9 Melhores Práticas de Design de Website Multilíngue para Começar

Em nossa experiência, muitas empresas se encontram trabalhando com três ou quatro idiomas ao mesmo tempo. Este projeto complexo pode rapidamente explodir sem um planejamento cuidadoso e melhores práticas. Aqui estão algumas estratégias importantes que você pode implementar para minimizar problemas no processo de localização.

1. Estabeleça o escopo do projeto.

Você está apenas localizando algumas páginas, o site completo ou seções específicas? Esta revisão de escopo irá ajudá-lo a orientar-se enquanto você esboça seu plano e começa a reunir seus ativos disponíveis. Isso também ajudará você a avaliar os recursos necessários. Uma página ou duas de adaptações simples podem não exigir um processo completo de localização. Mas um site completo, com certeza, irá.

2. Audite seus ativos

A localização se torna complicada muito rapidamente. Para navegar na complexidade, você precisa dar uma olhada nos requisitos de conteúdo. Se você está lidando com um site simples de cinco páginas e planeja traduzir apenas para o espanhol, então pode ser possível fazer um trabalho simples de copiar/colar com o Google Tradutor. No entanto, se você pretende adicionar outros idiomas no futuro, você vai precisar de uma solução mais robusta - uma parceria com localizadores especializados. Projetos multimídia, em particular, exigem assistência especializada.

3. Descreva o fluxo de trabalho

As strings serão publicadas imediatamente após a tradução ou precisam passar por uma revisão local? Lembre-se de que o sucesso da localização depende da qualidade final das suas traduções. Seu fluxo de trabalho precisará levar em conta vários ciclos de revisão e feedback. Uma plataforma centralizada pode ajudar você a acompanhar essas tarefas à medida que avançam pelo pipeline. Para qualquer estratégia de localização complexa, planeje desenvolver fluxos de trabalho ágeis de localização que sejam flexíveis e responsivos aos muitos componentes em movimento em seu ecossistema.

4. Concentre-se no caso de uso mais significativo

. Qual é o objetivo do conteúdo traduzido? É para dar suporte a um site de comércio eletrônico, fornecer notícias ou para atender pedidos? Ao conhecer o caso de uso mais proeminente do site, você pode torná-lo o foco central e construir suas outras plataformas em torno dele.

5. Crie um plano de pagamento local de mercado

Não cometa o erro de traduzir seu conteúdo, mas falhar em fornecer uma opção de pagamento local para que os visitantes em mercados estrangeiros possam realmente fechar o negócio. Quanto mais cedo você tiver esses detalhes exclusivos em mente, melhor. A menos que você esteja trabalhando com um site de terceiros que faça conversões de moeda para você, como o Paypal, você terá que considerar como seus preços irão mudar com as mudanças do mercado de câmbio. As taxas de processamento de pagamento e conversão também exigirão consideração para garantir um modelo de precificação consistente em todos os segmentos.

6. Plano para convenções locais de data, hora e nome

Não existe um formato universal de data e hora que funcione em todos os sites. Você deve planejar em torno dessas convenções para garantir que seus diversos formulários e funções sejam acessíveis independentemente da localização. Da mesma forma, não espere poder usar seus formulários originais com traduções simples em locais estrangeiros. Certifique-se de adaptar formulários importantes para atender às convenções locais de nome e endereço, bem como quaisquer outras considerações que farão a diferença para os cadastros.

7. Certifique-se de ter uma correspondência cultural

É fácil ignorar as normas culturais em outras regiões ao traduzir conteúdo, mas gráficos, cores e tom precisarão ser alterados para o mercado. Considere um site japonês e o quanto ele difere de um americano para a mesma marca. Esses sites são movimentados, geralmente fazem uso de muitas cores vivas e ousadas, especialmente o vermelho, e podem parecer surpreendentemente caóticos para um espectador não japonês. No entanto, o público japonês está acostumado a interagir com esse tipo de formatação. Não levar em conta detalhes como esses pode resultar em um site relativamente sem brilho, com uma taxa de rejeição alta.

8. Reavalie as estratégias de SEO

Embora você possa estar direcionando algumas frases altamente competitivas em inglês, não há garantia de que traduções simples gerarão palavras-chave igualmente valiosas. Para aproveitar ao máximo o SEO multilíngue, você precisa mapear seus termos-chave em outros idiomas e encontrar alternativas para direcionar se os originais não forem viáveis na tradução.

9. Escolha um CMS com base em suas capacidades de localização

A maioria das pessoas escolherá um CMS com foco em recursos para uso monolíngue. No entanto, eles raramente perguntam: "Ele suporta localização nativamente?" Antes de escolher um CMS em primeiro lugar - como Drupal, WordPress ou Sitecore - certifique-se de que ele esteja alinhado com seus objetivos de crescimento global e seja acessível para otimizar a gestão de conteúdo em diferentes idiomas. Caso contrário, você terá que personalizar sua solução, o que pode ser um processo ainda mais complexo e frustrante.

A 10ª prática recomendada mais importante para o design de sites multilíngues

Talvez o passo mais crucial no design de um site multilíngue seja escolher o parceiro certo. Muitas empresas oferecem serviços de tradução, mas para um problema complexo, isso não é tudo que você vai precisar. Você também precisará de uma robusta plataforma de gerenciamento de localização para apoiar seu projeto e permitir que você acompanhe tudo conforme ele avança no sistema e é lançado no país-alvo. Esse parceiro também deve ser capaz de fornecer relatórios claros que ajudem você a ver como e onde está gastando em um nível detalhado. Esta é a receita para um ROI forte com localização. O design de um site multilíngue nunca será fácil. Ainda assim, se você dividir em etapas, é muito mais simples construir uma arquitetura adequada que suporte até mesmo os designs mais intrincados. Trabalhar com um parceiro garantirá que você possa enfrentar essa tarefa e superar seus objetivos globais.Bureau Workspode ajudá-lo a lidar com o design de sites multilíngues com facilidade. Nossa plataforma integra-se com a maioria dos sistemas de gerenciamento de conteúdo padrão, e temos nossa própria equipe de tradutores especializados. Você pode esperar fluxos de trabalho contínuos e eficientes.Entre em contato com nossa equipe para obter mais detalhes.

Experimente a Bureau Works gratuitamente por 14 dias.

Integração com ChatGPT
Comece agora mesmo
Os primeiros 14 dias são por nossa conta
Suporte básico gratuito