Culture

Localização na América Latina: 5 dicas essenciais a saber

Um guia breve com fatos que você deve saber para trabalhar em um projeto de tradução que envolve idiomas e culturas latino-americanas.
Thalita Lima
9 MIN
Tabela de conteúdos

Menu

Localização na América Latina: 5 dicas imperdíveis

1. Divisão da América Latina

2. Espanhol da América Latina

2.1 Existe o espanhol neutro ou universal?

3. Português Brasileiro

4. Línguas Indígenas da América Latina

5. Influência das Culturas Africanas

A América Latina é uma divisão cultural e geopolítica, mas não há uma definição única sobre isso.

Devido à colonização europeia, seus países falam línguas românicas (derivadas do latim), neste caso: Espanhol, Português e, em menor grau, Francês, que coexistem com milhares de línguas nativas indígenas.

Mas antes da chegada dos europeus, a região era lar de civilizações extremamente avançadas, como os astecas, maias e incas. Isso também justificou o compartilhamento desta região em termos de história e formação.

Trabalhar em um projeto de tradução que envolve pessoas nativas da América Latina requer sensibilidade às particularidades em termos de cultura.

Acredite ou não, há pessoas por aí que ainda pensam que o espanhol latino-americano é uma coisa homogênea para todos os falantes nativos, ou não têm consciência da força do português brasileiro na cultura da mídia digital ou até mesmo pensam que a América Latina é apenas a América do Sul.

Há muito a entender sobre o cenário linguístico da região para atingir o público deste mercado poderoso.

Não queremos que você vá de olhos vendados para abordar esse alvo, então aqui está: 5 dicas essenciais sobre Localização para a América Latina.

1. Divisão da América Latina

Ao longo da história, pesquisadores e historiadores têm discordado sobre a noção desse grupo e a quais países estão incluídos ou não.

A América Latina é composta por países da América do Sul, Central e do Norte, incluindo a região do Mar do Caribe.

Para muitos pesquisadores tradicionais, isso engloba apenas os 20 países nas Américas colonizados por Portugal e Espanha: Argentina, Haiti, Bolívia, Honduras, Brasil, México, Chile, Nicarágua, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Paraguai, Cuba, Peru, Equador, República Dominicana, El Salvador, Uruguai, Guatemala e Venezuela.

Outros pesquisadores incluem países que tiveram colonização francesa, Haiti e Guiana.

Mapa da América LatinaImagem por Library of Congress
Mapa de Idiomas da América Latina, focado na América do Sul e CentralImagem por jakubmarina.com

2. Espanhol da América Latina

O espanhol é a segunda língua no mundo pelo número de falantes nativos. Ao redor do mundo, cerca de 485 milhões de pessoas falam espanhol como sua língua nativa, de acordo com o Ethnologue. Mais de 90% deles estão na América Latina.

Imagem por Ethnologue

Embora o espanhol da América Latina seja mutuamente inteligível entre os países da região, existem muitas peculiaridades. Especialmente se você está aprendendo o idioma agora, você terá dificuldade em entender por que o mesmo pronome pessoal tem sons e usos diferentes na Argentina e no Chile.

Você pode dizer que um cara legal é um "guey chido" no México, mas se quiser chamá-lo para "sair" em Porto Rico, você pode usar o verbo "janguear".

Lunfardo, Linguagem Slang de Buenos AiresImagem por aguiarbuenosaires.com.

Vamos ver algumas peculiaridades abaixo:

  • Espanhol argentino, particularmente a variante Rioplatense falada em Buenos Aires e áreas circunvizinhas, é frequentemente considerada menos ideal para iniciantes por causa do “voseo” (o uso de Vos em vez de tú) para o "você" informal. Por exemplo, "Vos tenés" em vez de "Você tem". Também particularidades de sotaque e pronúncia, como o som de "Sh" para 'll' e 'y': Por exemplo, "llave" soa como "shave" e "yo" soa como "sho."
  • Você já ouviu falar sobre Lunfardo? É uma gíria única influenciada pelo italiano e por outras línguas de imigrantes, que viveu nos bairros de classe trabalhadora de Buenos Aires. Ainda é usado na Argentina, especialmente em Buenos Aires e nas letras dos tangos argentinos. Nesta linguagem informal, você usa "pibes" para "meninos"; Fiaca para Preguiça ("Hoje estou com muita fiaca") ou Morfarse: Comer (devorar). "Nós devoramos toda a pizza" (We devoured the completo pizza).
  • No Chile, diminutivos são frequentemente usados, como "-ito/a" (por exemplo, "cafecito" para um café pequeno). Neste país, é comum pronunciar deixando cair o "s" final e suavizando as consoantes. Por exemplo, "los chilenos" pode soar como "lo' chileno'".
  • México pode ser o mais recomendado para iniciantes em espanhol devido à pronúncia forte e clara dessa variante. As consoantes são pronunciadas claramente, especialmente "s."

  • Nahuatl (a língua usada pelos astecas) tem influência no espanhol mexicano: palavras como "chocolate," "tomate," e "aguacate."
  • Colômbia e Peru têm sotaques/pronúncia neutros e claros, especialmente em Bogotá e Lima, respectivamente. Eles são considerados uma das formas mais claras de espanhol.

  • Os colombianos usam "usted" frequentemente. Mesmo entre os jovens e em ambientes informais, mostrar respeito.

  • O Peru tem influência Quechua (língua indígena) que aparece em palavras como "chullo" (chapéu), "guagua" (bebê).

  • Exemplos de gírias locais em espanhol no Peru? "chamba" (trabalho) e "pata" (amigo).
  • Cuba tem influências africanas no vocabulário e ritmo da fala devido à bela cultura afro-cubana. Essas pessoas têm fala rápida: as palavras são frequentemente abreviadas, e as consoantes finais podem ser omitidas.

  • As influências africanas e Taino também estão presentes na República Dominicana: "conuco" (pequena fazenda), "bachata" (um gênero musical). Essas pessoas usam o uso linguístico da elisão de sílabas e da omissão de "s" e outras sílabas. Por exemplo, "está bem" se torna "tá bem" (It's fine).

  • Em Puerto Rico, é comum substituir "r" por "l" no final das sílabas. Por exemplo, "door" (porta) soa como "puelta". Eles têm influência inglesa, devido à relação da ilha com os Estados Unidos.

  • Algo muito curioso sobre Venezuela é o “amolecimento das consoantes”: o "s" frequentemente aspirado para "h" ou omitido. Por exemplo, "más o menos" se torna "máh o meno" (mais ou menos).

  • Ecuador também tem influência Quechua, especialmente na região andina. Mas a peculiaridade desta região é Highland vs. Fala costeira: O espanhol das terras altas é mais formal e claro, enquanto o espanhol costeiro é mais rápido e suave.

2.1 Existe o Espanhol Neutro ou Universal?

O espanhol universal é um constructo artificial criado para atender a uma demanda econômica, mas não existe como uma língua viva, propriamente usada na comunicação cotidiana.

É útil para conteúdo técnico, ainda mais barato do que traduzir para uma variante específica - a escolha foi feita para tornar o conteúdo o mais amplamente compreendido possível.

O ideal para evitar mal-entendidos é sempre optar pela Localização, utilizando glossários específicos para cada demanda do projeto e atendendo às expectativas do público.

O espanhol universal pode soar seco e ineficiente dependendo dos objetivos do conteúdo.

3. Português Brasileiro

Acentos do Português BrasileiroImagem por thefools.com.br

O Brasil é um ponto fora da curva na América Latina. É o país mais extenso da América Latina (8,5M km²), com a maior população (215M) e o único que fala português.

Falantes da variante brasileira do Portuguese e de outras variantes do idioma se entendem, tanto na escrita quanto na fala.

O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado por alguns países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, unificou as regras para escrever a língua.

Mas há peculiaridades da variante brasileira do português, em termos de pronúncia e vocabulário. Eles usam mais gerúndio do que outras variantes. Por exemplo, se você quiser dizer "Estou limpando a casa para receber visitas", em português do Brasil é dito "Estou limpando a casa para receber as visitas", enquanto em português de Angola seria "Estou a limpar a casa para receber as visitas".

Porque é um país enorme, cada região do Brasil (são 5) tem diferentes acentos, e mesmo dentro da região, pessoas de diferentes estados têm suas próprias gírias e vocabulários específicos devido às variações culturais. Por exemplo, a mesma comida pode ter nomes diferentes.

Para os falantes brasileiros, é facilmente perceptível se você está conversando com alguém do Nordeste ou do Sul.

A dica é: dependendo do tipo de conteúdo que você está traduzindo (anúncios, por exemplo), pode ser útil saber de onde é o seu público-alvo.

4. Línguas Indígenas da América Latina

Em Cusco, Peru. Imagem de Sander Lenaerts para splash.com

Embora tenha esse nome baseado na herança da colonização, a América Latina também inclui heranças indígenas e africanas.

Línguas Indígenas eram faladas por vários grupos indígenas muito antes da colonização europeia e continuam a ser usadas por milhões hoje, embora muitas estejam em perigo de extinção devido a fatores como urbanização, globalização e supressão histórica.

Exemplos proeminentes incluem Quechua, falado por aproximadamente 8-10 milhões de pessoas, principalmente no Peru, Bolívia e Equador; Nahuatl, com cerca de 1,5 milhão de falantes no México; e Guarani, com milhões de falantes no Paraguai (onde é reconhecido como língua oficial ao lado do espanhol) e em partes do Brasil.

5. Influência das Culturas Africanas

Imagem de Mauricio Santos para splash.com

Essa fusão cultural é particularmente evidente em países com grandes populações afrodescendentes, como Brasil, Cuba, República Dominicana e Colômbia.

No Brasil, a influência das línguas africanas está notavelmente presente no português brasileiro. O léxico inclui numerosos palavras de origem africana, especialmente de línguas Bantu. Palavras como "samba" (um gênero popular de dança e música), "quilombo" (um assentamento fundado por escravos fugitivos) e "dendê" (óleo de palma) são exemplos dessa integração linguística.

Se você quer se imergir nessa influência africana, viajar para a Bahia é uma boa dica para aprimorar sua compreensão.

Esta influência linguística encontrou um caminho através da religião. A religião afro-cubana de Santería incorpora muitas palavras Lucumí, derivadas da língua Yoruba. Esses termos são usados em rituais religiosos, canções e cantos, preservando elementos linguísticos da cultura Yoruba.

Práticas como o Candomblé e a Umbanda, que misturam tradições espirituais africanas com o Catolicismo, têm seus próprios vocabulários ricos influenciados pelo Yoruba, Kimbundu e outras línguas africanas.

Que variedade de informações em poucos minutos! E essas #5 dicas são apenas o começo. Há muito mais a explorar na Localização para a América Latina.

Este mercado potencial tem muitas oportunidades no campo da tradução de conteúdo. Então vá em frente com sua pesquisa e confira outro guia sobre Localization Strategies que produzimos aqui.

Thalita Lima
photography | writing | communication for socio-environmental impact | art
Traduza duas vezes mais rápido de forma impecável
Comece
Nossos eventos online!
Webinars

Experimente a Bureau Works gratuitamente por 14 dias.

Integração com ChatGPT
Comece agora mesmo
Os primeiros 14 dias são por nossa conta
Suporte básico gratuito